Archive for February, 2010

Revolução dos Bichos

February 18, 2010

“As criaturas de fora olhavam de um porco para um homem,de um homem para um porco e de um porco para um homem outra vez ; mas já era impossível distinguir quem era homem,quem era porco.”

Esta frase vai ficar marcada para mim,não só pela sua beleza poética,e significado profundo,triste,porém real.Mas também por ter sido apresentada por mim antes de eu ter começado a ler este livro,quer dizer,antes de eu pensar em comprar este livro para uma pessoa querida.Em um momento da minha vida muito legal,com pessoas diferentes..é..meu ano de cursinho foi muito bom =],me acrescentou como pessoa,entrarei com uma mentalidade diferente,e que eu considero melhor na universidade,nessa nova etapa ( argh,só viado! anglo bem melhor!).

Voltando ao contexto da frase..neste livro qualquer um que conheça a história da Revolução Russa já terá percebido as semelhanças.E Orwell ainda fez o possível para sublinhar e enfatizar alguns paralelos.A excomunhão dos dissidentes ( inclusive os do próprio partido,como Trotsky) a reescritura da história ( lembrando muito 1984 com seu ministério da verdade),a utilização do medo da oposição,muitas vezes criada,apenas para justificar o aparelho repressor ( me lembra muito o Plano Cohen aqui no Brasil) ,os julgamentos espetaculares e as execuções em massa são representados com grande nitidez.Inclusive os cuidados com os detalhes como Moisés,o corvo,acaba obtendo permissão de volta à fazenda,assim Stálin permitiu a re-entrada em atividade da igreja ortodoxa russa durante a Segunda Guerra.

Retirado do prefácio: “O que o romance na verdade nos diz,com seus amenos empréstimos de Voltaire.é que aqueles que renunciarem á liberdade em troca de promessas de segurança acabarão sem um, nem outra.”

Em suma,o livro é muito bem,principalmente se administrado de uma forma paradidática para crianças,pois lembra muito uma ‘fábula’ infantil.Recomendo!

Obs: outro fato interessante que eu prestei atenção,foi ver como os títulos traduzidos para o português ficam bons,em portugal a tradução deste livro “Animal Farm” ficou como “o triunfo dos porcos” um título bem inferior tanto estéticamente como para ‘atração do leitor’.

Advertisements

February 3, 2010

Confiança

Te conto agora a angústia que sinto
E peço que me ouças por misericórdia.
Te conto agora os conflitos da minha alma.

Não percass a calma,
Ninguém tem tempo,
Ou gosta de ,a qualquer hora, me ouvir

Te conto agora meus anseios e sonhos
E peço que os acolha,outros não se interessam.
Por nada daquilo que penso e desejo.

Te conto agora minhas culpas e pecados
E peço que perdoes,
Outros não me compreendem.

Te conto agora minha grande esperança
Porque vejo que, de me escutar não te cansas
E posso falar,pois gostas de ouvir tuas “crianças”.

Te conto agora,por derradeiras,as dores do coração
Sei que és único que pode me dar libertação.

Te conto, enfim,as minhas vontades
Pois te devoto confiança,
Em ti tenho esperança,
E sei que me darás satisfação

Contar-te-ei sempre
Tudo o que existe
Em meu coração.